sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Geração Perseguida, Geração Escolhida

"Talvez o grande amanhecer espiritual entre os jovens de todos os tempos ainda esteja por vir. Alguém vai alcançar as crianças de rua. Alguém vai mobilizar esse potencial para o bem ou para o mal. Alguém vai vê-los serem tocados e modelados no poder para mudar o mundo. E Deus ajudando a você e a mim, esse alguém tem que ser a igreja." - Winkey Pratney - Devil Take the Youngest
Nunca na história de mundo, uma geração foi tão perseguida como a geração atual. A AIDS, o aborto, o tráfico de drogas e a violência urbana são apenas algumas das armas que se levantaram mundialmente contra essa geração.
Aqui temos algumas das estátisticas sobre essa guerra aqui no Brasil:
  • A taxa de homicídios de jovens entre 15 e 24 anos passou de 30 mortes por 100 mil habitantes em 1980 para 52 mortes por 100 mil jovens em 2000
  • O número de crianças e adolescentes vítimas de armas de fogo no país passou de 5.227 em 1991 para 12.233 em 2000.
  • Em 2001 46,61% das vítimas de homicídios por armas de fogo estavam na faixa etária de 15 a 24 anos.
  • Dos condenados por crimes no estado de Rio de Janeiro entre 1 de janeiro de 2003 e 31 de junho de 2004, 53% tinham entre 18 e 24 anos.
  • No ano de 2003 os jovens entre 15 e 24 anos, que representavam 19,4% dos moradores de São Paulo, foram relacionados a 41% dos casos de homicídios ocorridos no ano.
  • Em 2002 39,1% dos adolescentes que morreram no Brasil foram vítimas de armas de fogo
(Fonte: coav.org.br 25/11/05).
O que é nessa geração que tem atraído uma verdadeira guerra do inferno? Há vinte anos, quando a batalha ainda estava começando, o autor Winkie Pratney escreveu a explicação no seu livro 'Devil Take the Youngest' ('O Diabo Leva o Mais Novo'):
O massacre de crianças não é uma novidade. Bebês foram chacinados no tempo de Moisés. Bebês foram chacinados nos dias de Jesus. Satanás jurou gerações inteiras de morte nos tempos passados.
Mas por que?
Nos registros da Bíblia cada vez que aconteceu a destruição em massa de crianças, um LÍDER FUNDAMENTAL estava prestes a nascer. Moisés, Jesus, um libertador estava vindo, e o inferno estava com medo.
Mais uma vez, uma geração está jurada de morte. Aconteceu em nosso tempo, e veio para as nossas crianças. O que isso diz para nós? O que nós podemos aprender dessa matança terrível? Nós temos que nos perguntar a nós mesmos: O que nessa geração faz com que Satanás fique tão apavorado? O que é que ele ve ou sente que está por vir, que está provocando um holocausto tão terrível?
Nos tempos de Moisés e do Senhor Jesus, aquela raiva não atingiu os seus alvos. Em ambos os casos, os objetivos daquela destruição escaparam. E aqueles que escaparam fizeram danos inestimáveis no reino do inferno. Há algo precioso e importante nesta geração que está sendo atacada tão profundamente.
Pode ser a última geração antes de Jesus voltar.
Pode ter entre seus sobreviventes os princípios de um grande milagre espiritual.
Podem existir futuros líderes que foram salvos da espada e dos altares ardentes de Moloque, que conduzirão uma geração inteira dos abandonados, não-amados e solitários, às promessas de Deus.
Todos nós podemos fazer algo.
Todos nós devemos fazer algo.
Nós não estamos sós.
Mas devemos ser achados fiéis.
Bem como a Miriam e a Maria, nós temos que fazer o que podemos, e escutar a voz de Deus.
Pois o futuro da igreja…
…o futuro do mundo
…está nas Suas mãos.
(Fonte: Winkie Pratney - Devil Take The Youngest)

Pr Paul David Cull
Ministério Avivamento Já

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. É verdade, sempre que o Senhor vai fazer algo de extraordinário na vida do seu povo, o inimigo se levanta com uma fúria tremenda, para tentar impedir e frustrar os planos do Senhor, mas que bom que ele só tenta, porque conseguir, ele já mais poderá, pois, o nosso Deus é soberano.

    ResponderExcluir